Prevenção reduz despesas com seguro saúde
27/04/2018
Apostar na saúde. Eis um investimento que rende bons frutos para todos. O mundo corporativo e as operadoras de saúde têm um interesse ainda maior nisso: redução de custos. Se o cliente estiver bem, menor será o uso dos serviços médicos. "É como previdência. Quanto antes a pessoa começar a cuidar da saúde, mais benefícios terá com o passar dos anos", diz Maurício Lopes, vice-presidente de saúde da SulAmérica, que tem o programa Saúde Ativa, com mais de 90 mil inscritos, para estimular hábitos saudáveis, além de outros programas como o Idoso Bem Cuidado.

De acordo com a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), nos últimos dez anos, os gastos médicos aumentaram 232%; a inflação no mesmo período foi de 71%, em média, de acordo com IPCA, ao mesmo tempo em que os planos foram reajustados pela Agência Nacional de Saúde (ANS) em 158%. "A renda da sociedade brasileira não suporta o aumento desmesurado dos custos da medicina. Combater desperdícios e melhorar a eficiência são premissas básicas para dar sustentabilidade à saúde suplementar", defende Solange Beatriz Palheiro, presidente da FenaSaúde.

A moda pegou. A visão passou a ser cuidar do cliente e não apenas administrar e viabilizar o atendimento, como era feito no passado. Segundo pesquisa da Mercer Marsh Benefícios, realizada em 2017 com 690 empresas que juntas empregam 1,7 milhão de colaboradores, os investimentos em programas de saúde e bem-estar dos funcionários cresceram 21% nos últimos dois anos. Em 2017, as empresas investiram R$ 271,2 por funcionários, valor acima dos R$ 224,1 direcionados para programas de saúde e bem-estar em 2015. O estudo também mostra que nos próximos dois anos 38% das empresas pretendem aumentar seus investimentos em saúde.

A fim de manter a base de segurados saudável, o Bradesco Saúde criou o programa Juntos pela Saúde. "A mudança de hábitos de vida é fundamental em qualquer programa de saúde, não sendo diferente no acompanhamento de pacientes com patologias crônicas", diz Flávio Bitter, diretor gerente da Bradesco Saúde e da Mediservice. Quando o programa, que tem como meta estimular a prática esportiva, teve início, 28,7% da base de clientes praticava esporte. "Hoje, 38,5%", comemora.

A Porto Seguro Saúde adota diferentes estratégias de gestão médica. A superintendente Mônica Bortolossi destaca o home care. "Sempre que o médico do segurado e familiares concordarem e o estado clínico do paciente justificar a medida, a Porto Seguro Saúde libera a implantação de home care para os mais diversos casos", diz.
Na Unimed, o programa "Mude1Hábito" pretende, segundo Orestes Pullin, presidente da Unimed do Brasil, encorajar as pessoas a ter um estilo de vida mais saudável.
Fonte: Valor




Obrigado por comentar!
Erro!