Mensagens revelam negociações entre presos na "Lama Cirúrgica"
01/03/2018
Conversas de WhatsApp divulgadas pelo Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas (Nuroc) mostram as relações estreitas entre os médicos presos na manhã desta quarta-feira (28), Rodrigo Souza Soares e Marcos Robson de Cássia Alves Junior, e os demais sócios da empresa Golden Hospitalar, que foram presos na primeira fase da Operação Lama Cirúrgica, Gustavo Deriz Chagas e Marcos Roberto Stein.
Segundo o Nuroc, Rodrigo Soares, além de receber quantias de dinheiro por procedimentos, seria também sócio da Golden Hospitalar. Já Marcos Robson teria recebido altos valores, em espécie, dos sócios da empresa, vinculadas a procedimentos realizados.
 
A Operação Lama Cirúrgica, do Nuroc, foi deflagrada em outubro do ano passado e expôs esquema de reutilização e venda de produtos cirúrgicos descartáveis. Os produtos eram reprocessados ilicitamente e utilizados em procedimentos cirúrgicos na área ortopédica em hospitais privados da Grande Vitória.
Nas conversas, o apelido de Rodrigo Soares é “Piolho” e o do médico Marcos Robson é “Marcola”. Dentre os  sócios da Golden Hospitalar, Marcos Roberto Stein é “Xuxa” e Gustavo Deriz Chagas é "Guski”.
Em uma das conversas interceptadas, Gustavo marca encontro para entregar R$ 4.930 ao médico Marcola. A conversa é do dia 26 de janeiro de 2017.
Segundo a investigação do Nuroc, antes disso, em dezembro de 2016 foram feitos cinco saques em espécie da Golden Hospitalar. Um dos sócios combina com o médico Marcola a entrega do dinheiro.
Em outro diálogo, o diretor comercial Marcos Stein (Xuxa) reclama com o diretor financeiro Gustavo Deriz (Guski) que o funcionário Thiago Waiyn, também preso na primeira fase da Operação Lama Cirúrgica, disse para os médicos Rodrigo Souza (Piolho) e Marcos Robson de Cássia (Marcola) qual teria sido o faturamento anual da Golden Hospitalar.
A investigação apontou também que o médio Rodrigo (Piolho) criou o grupo “Golden Hospitalar” em dia 21 de outubro de 2015 e que convidou os sócios Marcos Stein (Xuxa) e Gustavo Chagas (Guski). A primeira mensagem de Piolho é: “Borá ganhar dinheiro?”.

PODER

No inquérito do Nuroc, eles destacam que Rodrigo Souza Soares (o Piolho) "demonstra poder junto à empresa Golden Equipamentos para determinar como a documentação deveria ser preenchida". A conversa do dia 2 de julho de 2016 seria prova disso.
O Nuroc destaca ainda que o grupo debocha da prisão de 12 pessoas em um caso de máfia de prótese, no Rio Grande do Sul. No dia 29 de julho de 2016, Rodrigo enviou mensagem para os sócios e ironizou reportagem sobre o indiciamento. "Não faça merda com o sus", dizia a mensagem.
Ainda após a prisão das 12 pessoas no Rio Grande do Sul, o médico Rodrigo (Piolho) alerta que é preciso “recolher o material”. A conversa é no dia 6 de agosto de 2016




Obrigado por comentar!
Erro!
Contato
+55 11 3044 4440
+55 11 3045 5173
Av. Rouxinol, 84, cj. 92
Indianópolis - São Paulo/SP