Hospitais no Sul mudam infraestrutura
20/03/2018
Até 2020, as sete unidades hospitalares que fazem parte do sistema de saúde Mãe de Deus, do Rio Grande do Sul, estarão operando em uma infraestrutura tecnológica virtualizada, construída com base na arquitetura de hiperconvergência. O projeto, que já consumiu R$ 2 milhões em investimento, contempla a migração de 1.800 estações de trabalho e do parque de servidores para o novo ambiente.

A solução de hiperconvergência escolhida foi a vSAN, fornecida pela empresa VMWare. Um dos fatores que motivaram a execução do projeto foi a necessidade de adotar um novo padrão de tecnologia capaz de suportar a expansão dos negócios da rede - a instituição construiu uma nova unidade hospitalar na cidade de Porto Alegre.

Por outro lado, como o fornecedor do software de gestão empresarial (ERP) mudou a plataforma, cuja tecnologia consome muito mais recursos de hardware, havia a necessidade de se contar com uma infraestrutura dotada de maior capacidade de processador e de memória. Para tanto, seria preciso trocar as estações de trabalho que rodam na ponta da rede ou tornar o datacenter mais robusto, conta Ricardo Sahlberg, diretor corporativo de Tecnologia da Informação (TI) do Hospital Mãe de Deus.

A opção foi pela segunda hipótese. Em 2016, teve início o processo de adoção da tecnologia da hiperconvergência, que tem como objetivo integrar em um ambiente de virtualização as unidades do sistema na capital gaúcha, em Torres e Capão da Canoa.

A administração centralizada do ambiente e a segurança de acesso e da informação são alguns dos benefícios alcançados com o desenvolvimento do projeto. Sahlberg destaca, ainda, ganhos significativos em termos de suporte ao usuário final, com a redução de chamadas ao service desk, o aumento da performance e da velocidade de processamento dos relatórios do setor de faturamento.

Até o momento houve a migração de 30% das estações de trabalho para o novo ambiente, beneficiando cerca de 600 usuários. Faz parte dos planos a virtualização de aproximadamente metade dos servidores físicos ativos no datacenter, que suportam os principais serviços de infraestrutura, como mensageria, arquivo e impressão.

Esse ambiente conta com 40 servidores físicos e cerca de 200 virtualizados. "Vamos fazer uma renovação no datacenter e toda a arquitetura legada será migrada para hiperconvergência", ressalta Sahlberg. Para isso, será necessário aporte de mais R$ 1,5 milhão.
Fonte: Valor




Obrigado por comentar!
Erro!
Contato
+55 11 3044 4440
+55 11 3045 5173
Av. Rouxinol, 84, cj. 92
Indianópolis - São Paulo/SP