Para Dasa, setor requer integração
30/01/2019

O setor de saúde no Brasil precisa de mais integração entre as diferentes empresas e também mudar sua dinâmica de remuneração para se manter sustentável, segundo Pedro Bueno, presidente da empresa de diagnósticos Dasa. “Passaram pela Dasa cerca de 700 mil pessoas pré-diabéticas nos últimos dois anos. E nós não fizemos nada com essa informação. Por que eu não procurei os pacientes ou a Intermédica para fazer alguma coisa?”, disse Bueno durante painel na Latin America Investment Conference, organizada pelo Credit Suisse, em São Paulo.

Para o executivo, ainda falta coragem e confiança entre as empresas para que esses passos sejam dados, mas as dificuldades enfrentadas pelo setor nos últimos anos por conta da crise econômica – que fez o número de pessoas atendidas por planos de saúde recuar em mais de 5 milhões – tem feito o mercado pensar de forma diferente, o que pode ajudar nesse processo. “Isso tira a necessidade de investimento em verticalização [das operações]”, disse o executivo.

Internamente, Bueno disse que a Dasa tem investido para mudar seu posicionamento de uma empresa de laboratórios e diagnósticos para dados. Só no ano passado, foram investidos de R$ 50 milhões em iniciativas nesse sentido. Segundo ele, uma dificuldade que a companhia terá nesse caminho será encontrar talentos no mercado brasileiro.

Irlau Machado Filho, presidente da Notredame InterMédica, disse que apesar dos esforços para redução de custos, um aspecto que não pôde ser controlado foi a inflação médica, que este ano pode chegar a 16%, cerca de quatro vezes a expectativa de inflação para o consumidor.

Fonte: Valor




Obrigado por comentar!
Erro!
Contato
+55 11 3044 4440
+55 11 3045 5173
Av. Rouxinol, 84, cj. 92
Indianópolis - São Paulo/SP