Novos equipamentos aprimoram diagnóstico por imagem no Hospital Dona Helena
07/02/2019

Garantir a obtenção de imagens médicas com a menor radiação possível, associada à melhor qualidade diagnóstica. É o objetivo do Hospital Dona Helena, de Joinville, com a implementação de dois modernos equipamentos no Centro de Diagnósticos por Imagem (CDI): um novo tomógrafo, chamado Somatom Definition AS+, e um novo aparelho de hemodinâmica, o Artis Zee Floor, ambos da marca Siemens. “Estamos acompanhando a evolução tecnológica no setor e colocando o hospital na vanguarda desse campo”, sublinha o médico radiologista Gilberto Hornburg, coordenador do CDI.

O tomógrafo, de 128 cortes, permite exames com alta resolução espacial (capacidade de distinguir pequenas estruturas próximas entre si) e temporal (maior rapidez nas aquisições de imagem). Softwares especiais permitem reconstruções iterativas com redução das doses de exposição aos raios-X em até 60%. A maior abertura do equipamento e a capacidade da mesa para suportar até 227 quilos possibilitam exames de praticamente todos os tipos de pessoas, cobrindo até 200 milímetros de varredura em um único exame. Outro avanço diz respeito à utilização de ferramentas que permitem maior rapidez, precisão e segurança em intervenções guiadas por tomografia (por exemplo: biópsias). “Esse pacote de softwares vem ao encontro do desejo em minimizar a dose de radiação no paciente sem perda da qualidade do diagnóstico”, explica o físico médico Marcus Vinicius Bortolotto. Há, também, a preocupação em realizar exames pediátricos otimizados.

Entre outros avanços, o aparelho adquire imagens com dupla energia e se mostra ainda mais eficaz em aplicações como o estudo de cálculos urinários, gota e estudos vasculares. Também fornece imagens em altíssima resolução de pequenas estruturas como os ouvidos internos. O tomógrafo tem capacidade para fornecer imagens realistas, semelhantes às dos livros de anatomia, mostrando com clareza os resultados para médicos e pacientes.

Já o novo equipamento de hemodinâmica, de acordo com o coordenador do CDI, incorpora o que há de mais moderno nesse campo. Detector plano e softwares específicos oferecem alta qualidade de imagem com baixa dosagem de raios-X, para o paciente e para o examinador. Outra característica é a possibilidade de realizar angiografia rotacional 3D. Essa técnica permite estudo mais detalhado da complexa anatomia vascular e facilita os tratamentos endovasculares, nos campos da cardiologia, neurologia e cirurgia vascular/angiologia. “Implantes de stents, outras próteses e angioplastias são realizados com mais precisão, rapidez e segurança, trazendo grandes benefícios ao paciente”, detalha o especialista.


Assessoria de imprensa do Hospital Dona Helena. Jornalista responsável: Guilherme Diefenthaeler (reg. prof. 6207/RS). Tel. (47) 3025-5999.





Obrigado por comentar!
Erro!
Contato
+55 11 3044 4440
+55 11 3045 5173
Av. Rouxinol, 84, cj. 92
Indianópolis - São Paulo/SP