Telemedicina do HCor supera marca de 800 mil laudos emitidos para UPAS e SAMU
22/03/2019

O serviço, que começou em 2009, já diagnosticou mais de 12 mil infartos em todo o país

Muitos exames que são realizados pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), em todo o Brasil, receberam laudos emitidos à distância pela Central de Telemedicina do HCor (Hospital do Coração). O acordo entre o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS) e o HCor completou 10 anos e contabiliza mais de 800 mil laudos emitidos à distância com cerca 12 mil infartos diagnosticados por meio da telemedicina.

Por meio desta parceria, os atendimentos aos pacientes com problemas cardíacos nos serviços de emergência se tornaram mais ágeis, com laudos verificados por uma equipe especializada em até 10 minutos, o que faz uma enorme diferença em casos de infarto e arritmia. “Os primeiros minutos são fundamentais em casos de infarto e arritmias. Cerca de 50% das mortes por infarto acontecem nas primeiras 24 horas após o evento cardiovascular. Estamos fornecendo tecnologia de ponta e atendimento especializado para salvar vidas”, afirma o cardiologista e coordenador da Telemedicina do HCor, Dr. Fábio Taniguchi.

Como funciona: Um pequeno aparelho, semelhante a um smartphone, transmite o exame de coração (eletrocardiograma) do paciente para a Central de Telemedicina do HCor. O sinal do equipamento, chamado de Tele-Eletrocardiografia Digital, é enviado via telefonia celular ou por uma linha fixa, com sinal de internet.

Na Telemedicina do HCor, os dados dos exames são analisados por uma equipe de cardiologistas de plantão do HCor, e um laudo é emitido em até 10 minutos para os socorristas do SAMU e UPAS, para o apoio a conduta médica.

Telemedicina em nova fase: desde janeiro de 2019 a Central de Telemedicina do HCor iniciou uma nova fase do programa: além de analisar os eletrocardiogramas à distância, a equipe de cardiologistas de plantão do HCor entra em contato com as Unidades de Saúde, SAMU, Pronto Socorro e UPAs, para o apoio a conduta médica.

“Assim que emitimos o laudo do eletrocardiograma com supra de ST (sugestivo de infarto agudo do miocárdio) entramos em contato com a Unidade de Saúde para discussão do caso clínico e apoio a conduta baseada nas diretrizes e boas práticas em cardiologia. Estes pacientes vão contar com a orientação de cardiologistas do HCor, que irão auxiliar na melhor condução do caso clinico aprimorado pelas melhores evidências”, esclarece Dr. Fábio Taniguchi.

“Assim que emitimos o laudo do eletrocardiograma com supra de ST (sinal de uma oclusão coronariana com alta morbimortalidade) entramos em contato com a Unidade de Saúde para discussão do caso clínico e orientação quanto à conduta baseada nas diretrizes e boas práticas em cardiologia. Estes pacientes vão contar com a orientação de cardiologistas do HCor, que irão auxiliar na melhor condução do caso clinico aprimorado pelas melhores evidências”, esclarece Dr. Fábio Taniguchi.

Fonte: Anahp




Obrigado por comentar!
Erro!
Contato
+55 11 3044 4440
+55 11 3045 5173
Av. Rouxinol, 84, cj. 92
Indianópolis - São Paulo/SP