Todos juntos para prevenir dengue, zika e chikungunya
06/06/2019

Cada um deve fazer sua parte no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças Dengue, Zika e Febre Chikungunya, além da Febre Amarela. É importante esclarecer que a Dengue, Zika e Chikungunya são doenças de notificação compulsória (obrigatória) e estão na Lista Nacional de Notificação Compulsória de Doenças, Agravos e Eventos de Saúde Pública. Outras enfermidades como microcefalia e Guillain-Barré podem ser identificadas como consequência.

De acordo com os dados apresentados no Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, foram registrados até meados do mês de março de 2019, 244.068 casos prováveis de dengue, chikungunya ou zika. Um aumento de 176% em relação ao ano de 2018, quando foram registrados para o mesmo período 88.296 casos prováveis das doenças.

Como a eliminação de possíveis criadouros do mosquito é a única forma de prevenção, é extremamente importante reforçar as medidas de conscientização e ações mais relevantes para combater o mosquito Aedes aegypti. O verão é o período mais crítico à proliferação do mosquito devido às chuvas, mas não se deve descuidar em nenhuma das estações.

Apesar do Aedes aegypti ser o mosquito mais conhecido transmissor da da febre chikungunya, a picada do mosquito Aedes albopictus (em locais com muita vegetação) também pode causar a doença³.
Mobilize sua família e elimine a água parada, ajudando a combater os focos que podem virar criadouro do Aedes aegypti:

Cuidados

Como a gravidez é uma questão preocupante quando falamos em Aedes aegypti, fique atenta: Se você deseja engravidar, busque orientação com um profissional de saúde e tire todas as dúvidas; se você não deseja engravidar, busque orientação médica sobre métodos contraceptivos.
Algumas informações importantes sobre o Aedes aegypti:

Fique atento aos principais sintomas, descritos a seguir, para Dengue, Zika e Chikungunya:

Dengue:

Zika:

Chikungunya:

Veja os principais cuidados dentro das casas e apartamentos:

Veja os principais cuidados em áreas externas de casas e condomínios

Exames e procedimentos cobertos pelos planos de saúde
O Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, da ANS, determina que os planos de saúde médico-hospitalares devem oferecer exames de diagnóstico, se houver suspeita, e tratamento clínico, caso seja confirmada a doença.

Dengue

Os testes rápidos, a sorologia Elisa (IgG e IgM) e o Antígeno NS1 têm cobertura obrigatória prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde. Além desses, outros exames complementares também podem ser utilizados para o diagnóstico da dengue e são cobertos pelos planos, como: hemograma, contagem de plaquetas, prova do laço, dosagem de albumina sérica e transaminases, além de radiografia de tórax, ultrassonografia de abdome e outros exames, conforme necessidade (glicose, ureia, creatinina, eletrólitos, gasometria, TPAE e ecocardiograma). Os exames têm cobertura obrigatória para todos os beneficiários de planos de saúde, sem restrições.

Zika

Os exames devem ser assegurados para gestantes, bebês filhos de mães com diagnóstico de infecção pelo vírus e recém-nascidos com malformação congênita sugestiva de infecção pelo zika. Os exames previstos são o PCR (Polymerase Chain Reaction), para detecção do vírus nos primeiros dias da doença; o teste sorológico IgM, que identifica anticorpos na corrente sanguínea; e o IgG, para verificar se a pessoa já teve contato com zika em algum momento da vida.

Chikungunya

A sorologia Elisa (IgG e IgM) têm cobertura obrigatória, prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, para todos os beneficiários de planos de saúde, sem restrições.





Obrigado por comentar!
Erro!
Contato
+55 11 3044 4440
+55 11 3045 5173
Av. Rouxinol, 84, cj. 92
Indianópolis - São Paulo/SP