Casa de Saúde São José investe R$ 55 milhões
01/07/2019
Tradicional hospital no Rio de Janeiro, a Casa de Saúde São José vai investir R$ 55 milhões este ano na diversificação dos serviços para enfrentar a concorrência no mercado carioca. Os investimentos incluem a abertura de um centro médico voltado para a prevenção de doenças e medicina esportiva.

"É o maior investimento dos últimos 10, 20 anos", diz o diretor-executivo da Casa de Saúde, Nélisson do Espírito Santo. Somente no centro médico serão aplicados cerca de R$ 7 milhões. Este ano, já triplicou sua área de imagem depois de um aporte de R$ 20 milhões, além de ter inaugurado unidade de medicina nuclear e integrado os centros cirúrgicos.

O hospital pertence à Associação Congregação de Santa Catarina, entidade centenária com atuação nas áreas de educação, saúde e assistência social. Fundada por congregação de irmãs católicas devotas de Santa Catarina, tem um modelo de gestão em que todo superávit gerado pelos negócios é aplicado nas três áreas de atividade. Ao todo, a Associação tem 14 mil funcionários, divididos entre 22 unidades em seis Estados (ES, GO, MG, RJ, SC e SP).

No Rio, a Casa de Saúde São José tem despertado o interesse de investidores da área, apurou o Valor. A entidade, porém, descarta qualquer possibilidade de venda do hospital carioca. Um assessor financeiro interessado em atuar em um potencial negócio afirma que aborda a Casa de Saúde São José há mais de dez anos, em vão. "O hospital seria vendido rapidamente, teria muitos interessados", diz.

Espírito Santo confirma o assédio de assessores financeiros, banqueiros e fundos. Mas segundo ele, o hospital é um bem eclesiástico e não faz sentido que se torne uma receita financeira. Junto com o hospital Santa Catarina, em São Paulo, todo o lucro da Casa de Saúde é revertido para as ações sociais realizadas pelas irmãs, que também administram escolas em Juiz de Fora (MG) e na capital paulista.

O hospital, que existe há 96 anos, tem uma administração financeira conservadora - os investimentos são feitos com caixa próprio e não há endividamento. A cada ano, o orçamento é aprovado pelo conselho da instituição, formado por cinco freiras e assessores externos.

Com o centro médico, o objetivo é implementar um modelo de saúde voltado à prevenção de doenças. A unidade, que fica a poucos metros do hospital, incluirá um laboratório de medicina esportiva. A direção do hospital quer convencer os planos de saúde de que este é um modelo a ser seguido.

"Este é um desafio comercial que temos. O objetivo é recuperar mais rápido o paciente e prevenir que ele volte. É disruptivo ao modelo de remuneração da medicina", afirma Espírito Santo. O executivo dá como exemplo uma cirurgia na bexiga. Se o paciente for pré-habilitado, o tempo de internação cai em cinco dias e a economia pode chegar a US$ 8 mil.

 
Fonte: Valor




Obrigado por comentar!
Erro!
Contato
+55 11 3044 4440
+55 11 3045 5173
Av. Rouxinol, 84, cj. 92
Indianópolis - São Paulo/SP