O modelo de negócios da DaVita Serviços Médicos
02/08/2019

DaVita é uma empresa norte-americana operando globalmente que no Brasil possui duas frentes de atuação? independentes: Tratamento Renal e Serviços Médicos. Conversamos com Dr. Mauro Figueiredo, CEO da DaVita Serviços Médicos e Ana Vailati, diretora de Marketing e Experiência do Paciente, sobre o início da operação no país e os próximos passos da marca.

A entidade DaVita Serviços Médicos foi criada em 2017 e está em operação desde julho de 2018. O início de tudo foi com a aquisição das clínicas que pertenciam à Porto Seguro, seguradora de saúde. “Hoje a rede já é 50% maior do que quando adquirimos, um ritmo forte de expansão”, afirma Mauro.

A proposta da empresa é atuar como prestador de serviços no setor ambulatorial, englobando atenção primária e secundária. Encontram-se hoje apenas na grande São Paulo, mas o projeto é nacional e 100% focado no setor privado, diferentemente da DaVita Tratamento Renal que faz interface com o SUS, explica o CEO. O projeto visa inaugurar entre 40 e 50 unidades, em um espaço de tempo e evolução que serão determinadas pelo mercado, mas com previsão de até 5 anos.

Os produtos providos vão desde pronto atendimento à consultas, exames e procedimentos de baixa complexidade, oferecendo também tratamento de quimioterapia. O diferencial, segundo Mauro, é como são prestados. “Não são serviços que existem isoladamente”, diz, “não temos a atenção primária e a especialidade pra ter tudo que é possível oferecer, temos estas duas coisas para conseguir prover um serviço integrado”. ?

A ideia é prestar a cada indivíduo um atendimento personalizado em linhas de cuidado, gerindo suas necessidades médicas ao longo da vida. Para isso, Mauro explica que existem dois elementos fundamentais: o primeiro sendo uma diretoria médica totalmente voltada ao desenho destas linhas de cuidado e protocolos clínicos; o segundo sendo uma plataforma tecnológica que suporte este objetivo, deixando o paciente sempre no centro.

Os serviços básicos existem em todas unidades, mas outros somente em pontos específicos. A rede foi mapeada de forma que em um raio de 5 km todos os serviços sejam oferecidos. Estruturação pensada para o menor deslocamento do beneficiário.

Não faz parte dos planos do grupo a aquisição de hospitais, uma vez que suas ações estão desenhadas de forma a coordenar os cuidados do paciente independentemente se houver uma internação hospitalar ou não. De toda equipe médica hoje, praticamente 1/3 são de cirurgiões que garantem a integração dentro dos serviços hospitalares, realizando as cirurgias necessárias nos hospitais validados. Desta forma, todo cuidado é coordenado pela DaVita evitando desperdícios.

Ana nos contou sobre as readaptações das unidades adquiridas e mostrou as ambientações feitas, todas pensadas estrategicamente para que os pacientes se sintam acolhidos e possam engajar no seu cuidado. No último junho a empresa superou seu próprio record de NPS com o indicador atingindo a marca de 76. “Somos uma empresa que zela pela transparência e pelo diálogo com o paciente. Estamos felizes com este indicador [NPS] mas a ideia é que ele melhore, que se posicione pela diferenciação”, conta a diretora. “Avaliar as manifestações que o paciente tem é um movimento crucial para nossas atividades”, reforça Mauro.





Obrigado por comentar!
Erro!