SUS: pessoas com asma grave poderão ter acesso gratuito a novo medicamento
10/09/2019

Doença é uma das principais causas de internação no Sistema Único de Saúde (SUS)

Em 2008 a asma foi a terceira causa de internação hospitalar pelo SUS, com cerca de 300 mil hospitalizações ao ano. No Brasil, estima-se que a prevalência de asma seja em torno de 10% da população, sendo que os casos de asma grave estão entre 5 a 10% do total dessa prevalência. A boa notícia, é que pessoas com a doença poderão ter acesso a um novo tratamento gratuito.

O Ministério da Saúde, por meio da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec), abriu consulta pública para avaliar a incorporação do medicamento omalizumabe. Ele é indicado para tratamento da asma alérgica grave em pacientes que não conseguiram o controle da doença apesar do tratamento preconizado.

Apesar de não ser comum, algumas pessoas podem morrer por causa de uma crise asmática. Um exemplo foi o caso da escritora e atriz Fernanda Young, de 49 anos, que após uma crise de asma sofreu uma parada cardíaca. O quadro é consequência da evolução da crise.

Fármaco é indicado para tratamento da doença alérgica grave em pacientes que não conseguiram o controle da asma apesar do tratamento preconizado.

Avaliação para disponibilidade do medicamento

A avaliação da Comissão, discutida, de forma preliminar em agosto desse ano, buscou evidências sobre a eficácia e segurança do omalizumabe como terapia adicional ao tratamento medicamentoso padrão para pacientes com a forma alérgica grave não controlada da doença, mesmo depois de fazer uso do corticoide inalatório associado a um beta-2 agonista de longa duração.

A avaliação preliminar pela Comissão não encontrou evidências científicas suficientes para justificar a incorporação do medicamento. Agora o tema segue para a consulta pública, para receber as contribuições da sociedade.

Busque ajuda

Na rede pública de saúde, a orientação é que o paciente procure uma Unidade Básica de Saúde (UBS), onde terá todas as orientações relacionadas ao tratamento e à prevenção de crises, o que inclui entender os sintomas e sinais de agravamento da doença. No que se refere aos medicamentos, o SUS fornece tratamento gratuito desde 2011 aos asmáticos por meio do Programa Farmácia Popular. Medicamentos como brometo de ipratrópio, dirpoprionato de beclometasona e sulfato de salbutamol podem ser obtidos, gratuitamente, com a apresentação do CPF e da receita médica.

Asma

A asma é uma doença crônica que afeta cerca de 20 milhões de brasileiros. Causada pela inflamação das vias áreas, tendo como principais sintomas a falta de ar ou dificuldade para respirar, sensação de aperto no peito, chiado no peito e tosse. As causas da doença não são totalmente esclarecidas, mas os médicos acreditam que ela pode ser desencadeada por fatores genéticos e ambientais, como exposição a ácaros, poeira e poluição.

Fonte: Anahp




Obrigado por comentar!
Erro!