O foco na saúde mental pela Care Plus
02/10/2019

A Care Plus é uma operadora de saúde corporativa brasileira que nasceu há 27 anos. Há 2 anos e meio foi comprada pela Bupa, empresa de saúde britânica, presente em mais de 190 países e, recentemente, lançou o programa Mental Health (saúde mental, em tradução literal). De acordo com o diretor médico, Ricardo Salem Ribeiro, a decisão de olhar para este aspecto da saúde nasceu de uma demanda dos próprios clientes. “Doença mental já é a principal causa de afastamento, isso sem contar os custos com absenteísmo, perda de produtividade, ou seja, sua relevância econômica e humana tem aumentado muito”, afirma.

A tratativa dada pelo rol de procedimentos às doenças mentais não segue a mesma lógica das doenças físicas. Ricardo compara, por exemplo, uma fratura de perna que desde o diagnóstico até a reabilitação, passando por tratamento cirúrgico se necessário, tem cobertura pelos planos. Já um paciente diagnosticado com depressão ou síndrome do pânico a mesma se restringe de 18 a 40 sessões. Ou seja, se o paciente não tiver concluído seu tratamento neste período, ele não estará mais coberto!

A ideia da operadora é garantir a integralidade do cuidado independente do número de consultas necessárias e até mesmo se a doença cronificar. “Um paciente diabético ou hipertenso não tem uma quantidade limite de atendimentos. Ele é acompanhado pra sempre”, relembra o médico.

A participação do programa é bastante desburocratizada. Após uma ampla divulgação, o beneficiário que se sentir confortável e achar que precisa de ajuda entra em contato com uma equipe de psicólogos que o acolhe e realiza sua inscrição. Não há convite ativo para não expor ou invadir a privacidade do paciente. Ricardo reforça a importância do profissional de saúde mental ter interação com esse paciente logo no início para evitar sub-diagnósticos ou postergar tratamentos medicamentosos, que podem ser essenciais em um primeiro momento.

O tabu é grande e alguns gestores ainda interpretam a doença mental como um mal menor que pode ser facilmente lidado pelos empregados, afirma o diretor. Não à toa, a primeira fase (não obrigatória, mas fortemente recomendada) do programa é a sensibilização da organização sobre o tema.

Pelo pouco tempo em funcionamento ainda não possuem resultados de impacto nas empresas, mas já conseguem dar uma prévia do engajamento. “Obtivemos mais de 100 inscritos nas primeiras 48h de lançamento do projeto. É um número extremamente alto considerando a base de clientes que nós temos”, afirma o médico. Hoje essa marca já ultrapassa 200 inscritos.

Hoje a Care Plus, por fazer parte da Bupa, é uma empresa altamente globalizada. “A troca de conhecimento e melhores práticas com todos os continentes em diferentes culturas e modelos de negócios nos coloca em vantagem competitiva muito grande no mercado”, diz Ricardo e finaliza “Nosso programa de saúde mental vem na linha de entregar um dos propósitos globais da Bupa que é contribuir para que nosso beneficiários tenham vidas mais longas, mais saudáveis e mais felizes”.





Obrigado por comentar!
Erro!