Evento reúne especialistas em cirurgia do joelho no Hospital São Vicente de Paulo
04/10/2019

Especialistas em cirurgia do joelho do Rio de Janeiro e de São Paulo se reuniram para trocar experiências e analisar casos clínicos na II Jornada de Cirurgia do Joelho do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), sediado no Rio de Janeiro. Programado para ser um fórum aberto para compartilhar informações, o evento teve a participação de especialistas do Grupo de Joelho do Serviço de Ortopedia do Hospital e de serviços de cirurgia de joelho de outras unidades de saúde do Rio de Janeiro, além de especialistas que vieram especialmente de São Paulo para a Jornada: Osmar Camargo, ortopedista e cirurgião de joelho da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de São Paulo (USP) e os cirurgiões e também professores da USP Arnaldo Hernandez e Marcos Demange.

A discussão de casos clínicos e as diferentes análises dos especialistas presentes foram os principais motes do evento, que abordou temas como artroplastia do joelho, dos tipos primária e de revisão, artroplastia unicompartimental, osteotomia tibial alta, entre outras. Coordenador do Grupo de Cirurgia do Joelho do HSVP e um dos organizadores do evento, Alfredo Villardi destacou a importância da realização da Jornada com a participação de especialistas que atendem em diferentes serviços e já anunciou a próxima edição do evento, a ser realizada em 2021. “Tivemos um debate enriquecido e gostaria de anunciar que dentro de dois anos estaremos realizando mais uma edição da Jornada de Cirurgia de Joelho para aprofundar nossas análises”, ressaltou ele.

Cirurgia não é o único caminho

As dores e as dificuldades de mobilidade que levam os pacientes às Emergências ou aos consultórios dos especialistas têm hoje diferentes possibilidades de tratamento. “Temos novos caminhos para tratar e firmar protocolos de tratamento de determinadas situações em artroplastia, como por exemplo, no caso de uma infecção de prótese, o que é sempre um desafio para o especialista. Daí a importância de ouvir outras vozes e opiniões acerca de cada caso”, esclarece Villardi. “Muitas vezes, como constatamos em diferentes falas aqui no nosso fórum, há caminhos a serem trilhados antes da intervenção cirúrgica, como a adoção da prática de exercícios físicos dirigidos e o uso de medicação adequada em pacientes mais jovens que sofram de artrose”, complementa ele.

A programação da Jornada prestou uma homenagem, com a Sessão Peter Keblish de Vídeos Comentados.

“Apresentamos vídeos nos quais utilizamos as técnicas descritas por esse importante cirurgião ortopedista norte-americano e abrimos para discussão. O resultado foi uma troca profícua com os especialistas presentes”, garante Villardi.

Convidados

A possibilidade de ouvir pares e trocar conhecimento durante a programação da Jornada foi destacada pelos convidados de fora do Rio de Janeiro. O médico Arnaldo Hernandez frisou que a Jornada, por se tratar de um evento local, oferece a chance da troca de informações de forma mais efetiva. “Muitas vezes vamos a eventos grandiosos aqui no Brasil e até mesmo no exterior e não conseguimos sequer trocar informações nos corredores. Eventos locais como esse são muito enriquecedores, principalmente por existir muita troca e para nos atualizarmos. Quando falamos em próteses temos que entender que é um mercado que só cresce. A população está envelhecendo mais e cada vez mais teremos pessoas precisando de próteses. Por ser um campo em que utilizamos muita tecnologia, demanda constante atualização”, afirma. Para Osmar Camargo, o evento é de suma importância, pois promove conhecimento, não somente técnico, como também teórico da Ortopedia, no caso específico da cirurgia de joelho.

 

“Além de congregar os próprios médicos do corpo clínico para trocarem ideias, como convidados, nós compartilhamos as nossas experiências. Então é uma oportunidade valiosa”, relata.

Outro convidado de fora do Rio, Marcos Demange, elogiou a estrutura do HSVP para a realização da Jornada. “Trata-se de um hospital que tem mais de 80 anos de história e que tem um grupo de Ortopedia muito bem estruturado. Para mim, foi muito interessante participar desse simpósio de alto nível”, disse ele. O médico ainda realizou um workshop de treinamento e demonstração de técnicas cirúrgicas de uma prótese específica e moderna de joelho. “Uma experiência também muito boa, que enriqueceu ainda mais a minha vinda, de forma a poder agregar mais conhecimentos e contribuir com o evento como um todo”, conclui.

Fonte: Anahp




Obrigado por comentar!
Erro!