Remédio para diabetes pode combater esclerose múltipla
07/10/2019
O medicamento metformina, comumente prescrito para tratar diabetes, pode interromper a progressão incapacitante da esclerose múltipla e até reparar nervos danificados, segundo pesquisa da Universidade de Cambridge. O professor Robin Franklin, que liderou o estudo no Instituto de Células Tronco de Wellcome-MRC Cambridge, disse que o “efeito dramático e claro da metformina” em ratos de laboratório com sintomas de esclerose múltipla levaria, em 2020, a um ensaio clínico com pacientes. Os resultados foram publicados na revista “Cell Stem Cell”.
 
A MS Society, instituição que cofinanciou o projeto, divulgará os resultados nesta terça-feira, como evidência de que a esclerose múltipla pode ser interrompida. Vai lançar um apelo para arrecadar 100 milhões de libras para acelerar novas pesquisas.
 
Na Grã-Bretanha, mais de 100 mil pessoas vivem com esclerose múltipla, doença auto-imune que danifica os nervos e interfere nas atividades diárias, como caminhar, conversar, comer e até pensar. Existem tratamentos para os estágios iniciais da esclerose múltipla, que modulam o sistema imunológico, mas nada ajuda as pessoas na fase mais avançada.
 
Embora os cientistas médicos alertem que resultados espetaculares em estudos com animais nem sempre levam ao sucesso em pacientes humanos, o professor Franklin estava otimista de que a metformina também levaria ao crescimento da mielina - a bainha gordurosa ao redor dos nervos que é danificada pela esclerose múltipla - nas pessoas com a doença.
 
 
Fonte: Valor




Obrigado por comentar!
Erro!