Equipe de Cardiologia do Hospital São Rafael realiza procedimento raro no Brasil
09/10/2019

No mês em que é comemorado o Dia Mundial do Coração (29.09), a equipe de Cardiologia do Hospital São Rafael (HSR) realizou um procedimento raro no Brasil. Trata-se de um implante transcateter de válvula aórtica, também conhecido como TAVI, em um caso atípico de Insuficiência Aórtica Pura e risco impeditivo para a cirurgia aberta. A patologia se caracteriza por um “vazamento” ou “refluxo” na válvula, tendo como algumas de suas características a ausência de calcificação valvar, o que torna o TAVI mais complexo neste cenário. Este procedimento foi realizado poucas vezes no Brasil e a experiência mundial ainda está em evolução.

De acordo com o médico Cristiano Guedes, cardiologista intervencionista responsável pelo procedimento no HSR, o TAVI para tratamento de Insuficiência Aórtica Pura é de maior complexidade devido à ausência de calcificação valvar. O procedimento consiste no implante de uma prótese através de cateter, sem a necessidade de cortes, para substituir a válvula aórtica doente e permite rápida recuperação ao paciente. Inicialmente, o TAVI era recomendado apenas para pacientes de alto risco. Porém, com o avanço tecnológico e o desenvolvimento da técnica, é possível também tratar pacientes com menor perfil de risco e outras patologias.

No caso do Hospital São Rafael, o procedimento, analisado e decidido detalhadamente por uma equipe multidisciplinar e pelo paciente, foi realizado no dia 06 de setembro de 2019, sendo considerado um sucesso. O paciente deambulou (movimentou-se no próprio hospital) no mesmo dia da intervenção, já recebeu alta hospitalar e atualmente vem apresentando evolução satisfatória. Além do médico Cristiano Guedes, participaram do procedimento os cardiologistas Carlos Vinícius Espírito Santo (HSR) e Fábio Sandoli (Sírio Libanês / InCor-SP); o ecocardiografista Adriano Chaves (HSR); e os anestesiologistas Rodrigo Leal (HSR) e Victor Sampaio (HSR). A equipe da Cardiologia do HSR, coordenada por Márcia Noya, esteve envolvida nas diversas etapas pré-operatórias

Fonte: Anahp




Obrigado por comentar!
Erro!